Poucas coisas se comparam ao desejo e sonho de se ter filhos.Poucas coisas se comparam à realização desse sonho:
É um ciclo que renova laços; cria novos afetos; enfeita com alegria os corações presentes ao redor desse acontecimento e sempre carrega consigo a doçura de um momento único, independentemente de quantas vezes já tenhamos realizado esse sonho.

Um, dois, três,

muitas menininhas e menininhos que um belo dia chegam de uma só vez (ou com maior frequência, um de cada vez) para recriar a nossa história, e por que não dizer que serão – e são – coautores e partícipes em nossa existência de pais, irmãos, avós; e por aí vai.
Eles são anunciados ainda no ventre, chegam depois de um tempinho necessário para amadurecimento e formação (não precisamos nos preocupar, eles não chegam tããão maduros assim – ainda vamos poder carregá-los e cuidá-los, já sabemos disso – hehe); a suposta paz que existia dá, então, lugar a outra forma de paz, um sentimento sublime sem precedentes. Não importa quantas vezes tenhamos presenciado essa mágica, ela sempre nos encantará a cada nova anunciação das mamães que com olhos marejados de emoção dizem em profunda satisfação e contentamento ímpar aos “seus papais” e aos mais chegados:
-É-UM-MENINOOOOOOO (ou) É-UMA-MENINAAAAAAAA (mas é claro, com algumas variações no número, para cada caso – hehe)

🙂

Para a Joice e o Ricardo, foi uma sensação diferente, porque eles já contam com a presença da Julia na vida deles que agora se torna a irmã mais velha do Enrico, que já era tão amado antes mesmo de ser chamado pelo nome. Filhos são presentes do SENHOR.

DIGA OLÁ PARA O ENRICO!

Deixe uma resposta

Fechar Menu